Som Alternativo

The Mars Volta – “The Bedlam in Goliath” (Universal Motown, 2008)

Costuma-se dizer “cresce e aparece”! É o caso dos neo-progressivos Mars Volta apontados desde há uns anos para cá como uma das bandas mais interessantes e em crescendo do panorama Rock Norte Americano. Não me convenceram nos registos anteriores, mas com “The Bedlam in Goliath”, lançado o mês passado, as coisas mudam muito de figura. E para muito melhor.
Neste quarto disco de originais, a banda liderada pelo guitarrista Omar Rodriguez-Lopez e o seu vocalista Cedric Bixler-Zavala levam-nos por uma incursão por ambientes quentes de fusão entre um Rock n Roll muito “speedado e agressivo” e algumas plataformas sonoras mais viradas para o experimentalismo puro do Jazz e a improvisação electrónica.
Para a concepção lírica para os temas que habitam neste “Bedlam”, tudo começou com uma viagem que Lopez empreendeu a Israel onde comprou um Tabuleiro “Ouija” para oferecer ao amigo Zavala. Para quem não sabe este Tabuleiro ou Tábua é uma superfície plana com letras, números ou outros símbolos no qual se coloca um indicador móvel, utilizada supostamente para comunicação com espíritos. Os participantes colocam os dedos sobre o indicador que se move pelo tabuleiro para responder perguntas e enviar mensagens para o outro mundo.
Ao que parece, durante a digressão de “Amputechture”, a banda tornou-se viciada no tal tabuleiro fazendo dele um ritual antes de qualquer concerto. Chegaram mesmo a apelida-lo de “Soothsaywer”, ou seja “aquele que adivinha o futuro baseado em crenças pessoais”. Assim e á medida que o tabuleiro ia transmitindo informações sob a forma de palavras enigmáticas ou mensagens codificadas, o grupo começava transformar as ideias em disco.
Nasceram assim títulos interessantes que tanto contêm mensagens de misticismo religioso como podiam ter sido retirados de livros de ficção científica: “Aberinkula” (“o não crente”); “Metaron” (nome de um Anjo do Judaísmo, considerado “a ancora da Voz de Deus”) ou “Ouroboros” (o símbolo da serpente enrolada num dragão e que pode significar tanto o “infinito” como a “união”). Já para não falar do afamado “Soothsawyer” que dá o mote a todo este “Bedlam in Goliath”.
Com um som artilhado e poderoso, que nos transporta para outras dimensões e universos, os Mars Volta inscrevem definitivamente o seu nome na lista das bandas mais interessantes (a par dos Muse) a ter em conta como os líderes sónicos das próximas décadas. Eles vão lá estar de certeza com a sua “tábua” a indicar-nos o caminho do futuro…
(8/10)

Like this Article? Share it!

About The Author

2 Comentrios

  1. Refugee 26 de Setembro de 2008 at 09:56

    Eles são a melhor banda de rock neo-progressivo psicadélico da actualidade. Gosto mais ainda do Amputechtures do que do Bedlam, mas obrigado pela revelação André não sabia desse tabuleiro…
    são completamente diferentes dos At The Drive-In

  2. curse of millhaven 7 de Março de 2008 at 19:18

    gosto desses bacanos, apesar de não ser lá muito meu estilo de música.
    mas já gostava antes d at the drive-in, adoro a voz tresloucada do cabeludo do vocalista! :D

    já ouvi esse álbum mas não lhe dei a devida atenção. estou à espera do momento certo, pq nem sempre apetece ouvir algo tão potente.

Deixa-nos a Tua Opiniao